quinta-feira, 19 de março de 2009

Hoje....

Hoje....

Hoje acordei ainda meio enevoado... Não tinha dormido totalmente bem e acordei ao som de miudos a brincar no jardim, demonstrando o seu contentamento em mais um dia de vida. Descansei um pouco mais e pelas 10h30 levantei-me. Como em qualquer outro dia, despachei-me e aprontei-me para ir com os meus amigos, almoçar. Fomos a casa do Sérgio (eu e a Anabela) e em vez de irmos ao vegetariano almoçar, porque se encontrava encerrado, decidimos ir procurar por um kebab na zona do largo do senado. Após dar-mos com o sitio deliciamo-nos com o belo petisco e conhecemos um iraniano, engenheiro civil, que trabalha numa empresa de construção civil, em túneis exclusivamente. Felizmente para a Anabela pois aproveitou a ocasião para se dar a conhecer e num dia destes quem sabe se não poderá vir a ser beneficiada? :)
Após o almoço dirigimo-nos ao centro, para provar uma iguaria. Uma espécie de leite creme mas este era feito só de leite e açucar, achamos nós. Também tinham uma versão amarelada que deverá ser a mais aproximada ao leite creme mas isso fica para outro dia. ;p
E o que melhor para digerir o docito e a refeição que uma boa caminhada do senado à zona da NAPE para ir a um museu? Ah pois, mas claro está que no caminho recarregamos forças com um belissimo mcflurry de oreo (para mim) e m&m para os meus dois amigos ;)
Vimos a exposição sobre pinturas e fotografias sobre a China e Macau. Bastante interessante!! Recomendo vivamente! Agora é que vem a parte do porquê do titulo da mensagem de hoje.
Após termos ido à exposição fomos para casa. Eu e a Anabela apanha-mos o autocarro 3A, já passava das 17h30. Iamos descontraidamente na conversa a falar sobre o que tinhamos visto quando de repente o motorista começa a mandar vir e faz uma travagem forçada. Só tive tempo de me agarrar a um corrimão, porque iamos de pé, enquanto ia sendo projectado para o chão do autocarro se não fosse uma rapariga a me segurar pelo braço. Mal tinha visto, pelo canto do olho, um homem muito próximo do autocarro no momento da travagem. Quando me segurei e volto a olhar para o meu lado direito vejo que já está no chão. Impávido, sereno, de olhos bem dilatados e abertos. O carro tinha o vidro da frente bem rachado. A senhora, que seguia no lugar do pendura, estava mais branca do que já era. Em enorme estado de choque segurava a sua bolsa e olhava para nós, no autocarro, com um ar de incompreensão e medo. O seu estado deveria ser bem mais confuso que o meu. Não me apercebi imediatamente do resultado do acidente até que alguém se acerca do abatido e o abana, enquanto eu digo numa esperança de que me ouvisse "Não faças isso!". Ele continuou como estava e ai apercebi-me da big picture. Tinha levado aquele impacto fatal e já não havia retorno. A Anabela também não se tinha apercebido de tudo. O condutor do autocarro continuou a levar-nos ao nosso destino e foi ai que tudo se definiu. Ela contou-me o que viu e eu contei-lhe o que vi. Não foi fácil assimilar algo assim tão naturalmente como os chineses, que apreciaram tudo o que se passou com um certo sorriso de extâse na sua cara. Algo caricato mas que demonstra o quão habituados eles estão a este tipo de situações.
Se há algo que aprendi com isto hoje é que vou redobrar ainda mais o meu cuidado ao atravessar a estrada. Claro, o condutor do carro não teve culpa mas acontece. E tem dias que nos pode acontecer a nós. E como tal mais vale prevenir que remediar. Não é nada que nos abata, que nos deixe em baixo. Apenas nos reforça a ideia de que não nos devemos sentir sempre confiantes, ou melhor, devemos ser confiantes mas cautelosos pois há sempre um preço a pagar por estas coisas. Este é apenas um pequeno desabafo, don't worry, everything is okay with me ;)

Tentei por muitas vezes colocar os videos da torre de macau e do teleférico da guia mas sem sucesso. Tentarei algures mais, durante a minha passagem até lá tenham paciência. Deixo apenas o site com as fotos que tiro, para quem não sabe:

http://cid-472933bb99ce9a25.skydrive.live.com/albums.aspx

Até à próxima ;)

segunda-feira, 16 de março de 2009

Linpópó e amigos

Olá a todos, mais uma vez nos encontramos para ler as aventuras daquele engenheiro chinoca que nos atrai tanto com a sua barbicha reflectora da sua enorme personalidade ;p
Na semana que passou tive a, mais que agradável, visita de dois grandes amigos de Portugal. Sim, leram bem. Dois grandes malucos lá se aventuraram e arriscaram a deslocar-se a este pequeno reduto de encontro de cultura para visitar um electrão que por estes lados deambula :)
O resultado: INESQUECIVEL!!! Foi uma semana e pêras! Eles adoraram Macau e eu adorei ter estado na sua companhia. Pude estar na companhia de pessoas que não via há mais de dois meses, matar saudades, pôr a conversa em dia e descobrir ainda mais coisas desta cidade, que nunca pára de me surpreender.
Tudo começou na quinta, dia 5. Eles chegaram a Macau, depois de muitas horas de vôo, pela manhã e foram bem recebidos em minha casa pela minha colega Anabela. Quando entro em casa, na minha hora de almoço, lá estavam eles, ainda meio desnorteados e um pouco baralhados mas prontos para a bela semana que os aguardava. Nessa tarde aproveitaram para pôr o sono em dia e de noite, eu e os meus amigos, levamo-os a jantar numa tasquita no Largo do Senado. Foi logo um bom inicio daquilo que os esperava. Deu logo para ver que não se faziam de esquisitos e estavam prontos a exprimentar a gastronomia local. Comeram até não poderem mais, isto num prato bem bem cheio, pela módica quantia de 4€. Após isso, dirigimo-nos ao Venitian, hotel e casino bem conhecido por estas bandas, nomeadamente ao Bellini. O Bellini é um "barzito" com música ao vivo e muita animação. Nessa noite tivemos a boa música de um senhor chamado DJ Fly, um francês, vencedor do campeonato do mundo de DMC DJ (http://www.dmcdjchamps.com/results.asp) que nos proporcionou um bom espectáculo e animação com música de RATM, Nirvana entre muitos outros :)
Aqui vai uma pequena amostra de como foi essa noite:

video
DJ Fly - Video 1


video
DJ Fly - Video 2

Bem, após nos divertirmo-nos nessa noite, fomos descansar para no dia seguinte estarmos em forma. Nesse dia, tirei folga (sim, o linpópó estagia mas tem direito a 9 dias de férias durante o estágio ;) ) e pensava levar os piquenos a conhecer Macau e puxar bem pelas perninhas mas saiu-me o tiro pela colatra. Nessa manhã chovia a potes e apenas mostrei as ruinas da igreja de S. Domingos. As ruinas da igreja de S. Domingos, nessa manhã chuvosa

A vista no cimo, junto às ruinas. O edificio grande é o Grand Lisboa, hotel e casino

As ruas de acesso à zona das ruinas

Aquela forte presença das motos, mesmo em dias de chuva

Como tal, foi uma manhã perdida. Mas o almoço foi bem melhor. Nada como leva-los a ir comer no Hotel Casa Real, um yamcha. Basicamente, é um tipo de restaurante onde se pede uma pequena diversidade de pratos e depois compartilha-se entre todos, acompanhado claro está de um cházinho. Posso dizer-vos que os deliciei e renderam-se (se já não estavam rendidos até então) à gastronomia chinesa. Nada melhor que mais umas fotozitas para ilustrar o nosso almocito.
O hotel e casino Casa Real

O aspecto do nosso almocito (Paulinho desculpa lá :$ )

Na nossa esquerda temos massa de arroz frita com legumes, ao centro, alface frita com alho, mais dois pretes de crepes de legumes e de camarão feitos com massa de arroz, à direita temos a sobremesa, taro buns, que são uma delicia e enrolado naquela folhita encontra-se um arroz de peixe espectacular
A foto da praxe: Paulo, Rui e Linpópó

Depois deste belo almocito levei os rapazes a passear um pouco pela cidade. Demos umas voltitas por algumas zonas com casas tipicamente portuguesas/coloniais e paramos no jardim de Lou Lim Ioc.
Entrada para o Jardim de Lou Lim Ioc

Por falta de melhores palavras apenas digo que este jardim é bastante belissimo. É um sitio exclente para se relaxar, passar uma boa tarde a meditar, praticar exercicio, enfim um must para quem gosta de estar junto com a natureza. Se há algo que vou admitir é que apesar de haver bastante sujidade em vários aspectos, como os passeios, o lixo e afins, no que toca a jardinagem esmeram-se. Os chineses aplicam-se de tal modo que é quase dificil de acreditar que sejam os mesmos que queimam lixo em plena rua.

Pequena parte do jardim de Lou Lim Ioc

Os engenheiros apanhados de surpesa ;p

Após tanto andar e passear voltamos para casa. Nessa noite comemos num restaurante perto de minha casa. Um takeout que nos deliciou aos três e no entanto bem barato (3€) porque é uma caixa repleta de comida que quando se acaba não dá para repetir ;p Mais uma vez o mestre Rui encontrava-se empolgado para tirar fotos e não resistiu. Fotografou a vista para a piscina mas em modo de noite. Dêem uma olhadela:

Vista nocturna para a piscina do complexo fechado onde mora o Linpópó

O nosso Sábado começou com uma visita ao templo de A-Ma. É realmente um sitio bonito para se visitar mas desde que não seja com muita gente, como foi o nosso caso. Se quere-se tirar uma foto quase que temos de pedir permissão pois os chineses não se preocupam muito se vão aparecer nas fotos dos outros ou não... Enfim, nada que não fosse superado e que não nos deixasse apreciar a beleza do local. Aliás, até nos proporcionou algumas peripécias bem divertidas que ficaram entre os três companheiros para mais tarde recordar ;)

Entrada para o Templo de A-Ma

Na subida para o cimo do templo. Reparem nos vários pontos em que colocam textos, panos, etc. Tudo parte da sua religião

Um altar para rezas

O altar em anexo ao anterior

A vista do topo do templo - Para a esquerda

Vista frontal

Após termos apreciado todo este belo complexo regressamos ao mesmo ponto que entramos e deparamo-nos com um gesto que se repetiu ao longo dos poucos minutos que observámos. Basicamente as pessoas entravam no templo, aproximavam-se de uma pedra, grande e com um desenho de um barco, abraçando-a colocando as mãos em pontos especificos. Vou exemplificar:

É incrivel a figura que os chinocas fazem, não é? ;p

Ora após esta manhã bem passada, voltamos a pé para o centro da cidade. Nada que não faça bem ao coração andar desde a zona da Barra até ao Largo do Senado. Isto tudo para nos irmos maravilhar e exprimentar pela primeira vez (eu inclusive) um almocito no mercado de S. Domingos. Foi algo verdadeiramente unico. Adorei a minha refeição, foi super barata mas o batido de algo que não faço ideia o que seja é que não deu para ajudar a encher o bucho! Não não!! Batido com sabor a massa é algo muito novo para mim!!
Vejam bem os videos para terem uma ideia do que era o piso em que estávamos. LINDO!! :D

video
Mercado de S. Domingos - Como fazer comida

video
Mercado de S. Domingos - Tugas a almoçar com o Linpópó

Prato de comida do Rui

Batido com sabor a massa (hmmm que saudades ;P )

Após este belo almoço dirigimo-nos ao Parque Municipal da Colina da Guia. Um pequeno ponto verde em Macau usado por muita gente para fazer exercicio fisico, passear, namorar enfim, dá para tudo e mais alguma coisa. No cimo deste parque encontra-se o Farol da Colina da Guia, outrora usado pelos navegadores e militares portugueses na defesa de Macau e até no aviso de tempestades.

Entrada para o Parque Municipal da Colina da Guia

Ora como bons tugas que nós somos qual percorrer o caminho para o cimo a pé se posso ir de teleférico e custa a exurbitante quantia de 0,3€!!! Ah valentes moces que eles são, aventurarem-se pelo teleférico dos chineses!! Após este belo passeio turistico, saimos e deparamonos com o já dislumbrado espaço verde existente em abundância :) Algo de muito bom de se ver e como estava um dia de chuva miudinha dava um aspecto mesmo lindo à paisagem.

Na saida do teleférico

Desde logo percorremos com os nossos olhos, o bilhete que nos tinha sido dado para encontrarmos o melhor caminho para o farol. Cedo descobrimos que estávamos no extremo oposto do parque e do farol... Então, como bons engenheiros que somos, decidimos fazer-nos à estrada e dar uso às nossas belas pernocas para chegarmos ao nosso destino. Ao longo do caminho fomo-nos deparando com várias pessoas a praticar desporto ou simplesmente a apreciar a paisagem. Mas há algo aqui que deve se congratular: é o facto de que ao longo do parque existerem facilidades para a prática do desporto, ou seja, existem aparelhos para a prática de ginástica, acompanhados com placas indicativas de como se deve ser executado. Até barras para se praticar flexões, são visiveis ao longo do percurso. Algo que realmente demonstra o interesse dos chineses na prática do desporto.

Vista da paisagem do parque

O engº linpópó a exemplificar aos colegas como se exercita

Exemplo de placa com informação sobre o exercicio a realizar no local

Após andarmos um bocadito mais eis que chegamos ao local do farol. Demos uma volta à fortaleza, procurando o local de entrada e fomos apreciando a paisagem em nosso redor. Quando encontramos a entrada para a fortaleza reparamos na enorme âncora que ali se situava. Facto que só vim a saber depois, que da zona da fortaleza para a frente era mar... Mas isto há muitos muitos anos atrás e que tudo aquilo que viamos era terreno conquistado ao mar. De facto, há pequenas coisas que nos parecem tão banais que nem damos por isso. Eis o aspecto da entrada:

Entrada para a fortaleza

Ao entrarmos demos de encontro com os sinais que referi atrás. Sinais esses usados para projectar um sinal luminoso de aviso do tipo de tempestade que se aproximava, existindo vários sinais para os diferentes tipos de tempestade. Depois, deparamo-nos com um pátio e por cima de nós o farol e a pequena igreja a seu lado. Junto ao farol econtra-se um canhão bem antigo, apontando para o mar, agora bem mais longínquo que em outros tempos. Tudo muito tipicamente português fazendo vir à memória, especialmente a minha, as fortalezas tipicas no algarve com os seus canhões de ferro, que mantendo-se impunes, demonstram a firmeza com que se defendia o territorio.

A igreja e o farol

O canhão que ainda permanece

E isto foi praticamente o nosso sábado. Andamos a passear um pouco mais pelo parque mas depois fomos jantar e descansar. O dia de domingo já foi passado em Zhuhai. Ponto obrigatório de passagem, já que a China mesmo China estava aqui ao nosso lado. Foi um dia diferente, até mesmo para mim pois passamos a manhã toda a passear pela cidade. A aventurarmo-nos por recantos desconhecidos e fomos acabar a almoçar numa tasca pela módica quantia de 2,7€ , no total. O almoço foi uma tigela de massa com legumes e galinha, mas bem recheada diga-se. E para ajudar a matar a sede (sim porque o linpópó e o amigo Rui colocaram demasiado picante na massa e tavam a ver a situação um pouco "quente") nada melhor que uma garrafita de cerveja de 640ml para animar a festa :D Mas não se deixem levar pelas minhas palavras, vejam as fotos para acalmar a vossa curiosidade.

A tasquinha onde nos serviram o almoço

A cerveja que nos afogou o "calor" nas nossas bocas

O aspecto do nosso almoço

O resto da semana ficou ao critério dos senhores visitantes, onde andaram perdidos por várias ocasiões quer fosse perdidos na cidade ou nas diversas padarias que encontraram pelo caminho! Sim, porque apesar de não haver pão de jeito, os doces eles sabem fazer e inventar das mais belas iguarias que se possa imaginar ^_^ ( Ai o cinto das calças que não aperta :$ )
E com tudo isto, termino com umas imagens da nossa visita à torre de Macau, nomeadamente ao jantar e quando saimos, junto ao Toys 'R US. Prometo tentar, o mais rápido possíbel, colocar online os videos da viagem no teleférico e da torre de macau. Pode não se ver tudo muito mas ao menos ficam com uma ideia do que foi para nós essa experiência. Até à próxima! :)

O nosso jantar na torre :)

Eu e o Paulinho, ao estilo chinês

A macacada final ;p